“Quando você morrer, vai exatamente para onde você já está!” (meu professor de kabbalah há 30 anos quando indagado sobre a vida após a morte).

Essa é a teoria adotada por uma significativa corrente de filosofias e religiões: livre do corpo físico, nosso “eu” mantém-se no habitat cultivado em vida. Acredita-se, portanto, que, após a morte, nossa ‘consciência’ poderá habitar majoritariamente o “plano astral”, os “planos mentais” e assim por diante até o “átmico”.

Pergunto eu: “onde você está?” Quer saber? Verifique quanto tempo você dedica ao Facebook, ao Instagram, ao Quora, ao Medium, ao LinkedIn, ao Twitter… Ora, tanto quanto sua “vida após a morte” seria impactada por sua vida atual (segundo o exposto), também sua vida profissional é impactada pelo que você é… pelo tempo que você despende em uma ou outra rede social e o quanto elas lhe impactam.

Dedicar mais tempo ao Medium e garantir um feed enriquecedor no LinkedIn certamente vão lhe proporcionar maior cultura e competências para sua próxima posição profissional. Não espere grandes avanços lendo as fofocas do Facebook ou acompanhando “celebridades” no Instagram!

Afinal, não é lendo Caras que você conclui o doutorado no MIT, certo?

Comments are closed.