História

Sobre como descobrimos (em 40 anos) que o empreendedorismo pode mudar o mundo!


 

 

A InFolk (Centro de Difusão do Paradigma Neural) oficializou-se no Brasil apenas no início de 2008, como representante da ONG norte-americana “Neural Paradigm Diffusion Center”. Contudo, as bases teóricas e operacionais da instituição surgiram ao longo das décadas de 1970, 1980 e 1990, a partir dos esforços de três grupos inicialmente independentes de empreendedores sociais: nos EUA, Reino Unido e Brasil.

No Brasil – onde concentraremos nossa narrativa -, as atividades que culminariam no surgimento da InFolk tiveram início quando da cisão administrativa com a Loja Teosófica da cidade de Florianópolis, em Santa Catarina, Brasil, fundada e dirigida, nessa época, majoritariamente pelos precursores do Centro.

 

Helena Blavatsky and Henry S. Olcott

Helena P. Blavatsky e Henry S. Olcott, fundadores da Sociedade Teosófica, na qual nasceu o Centro de Difusão do Paradigma Neural.

Até então, durante aproximadamente dez anos, iniciativas mais tarde incorporadas à InFolk foram conduzidas, direta ou indiretamente, pela homônima “InFolk – Soluções em Economia Neural”, consórcio sem fins lucrativos, formado pelo esforço  de empresas de ensino e tecnologia (MEIN, 1997), associações comunitárias (ASCOCESC, 1998) e cooperativas (COOPER, 2001) da região metropolitana da capital catarinense – atuando desde a gestão de produtos, serviços e programas sociais até o incentivo a grupos de estudos nos campos da Filosofia, da Religião e das Ciências – dentre os quais, o “Neural Networks” (Economia e Tecnologia), o “Interface” (Lingüística) e, em 1998, o Grupo de Estudos Teosóficos de Florianópolis.

Durante seus anos de atividade, o consórcio InFolk produziu relevantes serviços em comunicação (Rádio e Lista Classificada de Coupons “Central da Ilha”, de 1998), economia colaborativa (Parma Clube, 1998), tecnologia (a “Plataforma InFolk”, de 1999, um dos pioneiros CMS, anterior mesmo ao PHP Nuke e Mambo), ensino (Interface Idiomas, 2000) e consultorias na área da gestão avançada de recursos humanos (já com o uso de “Heurísticas Psicológicas” aplicadas a investigação, previsão e intervenção em cenários sociais). Porém, em 2002, já reduzido exclusivamente à equipe “Neural Networks”, o consórcio passou a concentrar seus recursos inteiramente na pesquisa e desenvolvimento de conceitos avançados em Economia Comportamental, Ecologia Profunda e nas implicações de ontologias atemporais nas questões meta-éticas da sociedade hodierna.

 

Em paralelo, as pesquisas na área da Filosofia e da Religião, que em grande parte conduziriam ao desenvolvimento da Teoria Neural – e que datam do início da década de 1980 – viriam a somar-se paulatinamente às discussões do, então, Grupo de Estudos Teosóficos de Florianópolis. Ali, junto a uma equipe transdisciplinar de teosofistas, várias das proposições mais tarde incorporadas à metafísica neural puderam ser avaliadas quanto à sua consistência, coerência e sustentação argumentativa; resultando, por fim, numa abstração tal do conhecimento teosófico que viria a encontrar exclusivamente no “Solipsismo do Momento Presente” uma expressão válida para um saber efetivamente transreligioso – aproximando-se, assim, da Vedanta Advaíta de Adi Shankara (509-406 a.C.) – principalmente nos seus comentários aos Upanishads e em sua obra Viveka Chudamani -, do Wissenshaftslehre (1804) de Johann G. Fichte (1762-1814) e das interpretações da mecânica quântica conhecidas como “Consciousness Causes Collapse“, defendidas, em parte, pelos renomados cientistas John von Neumann e Eugene P. Wigner.

 

Rua dos Ilheus

A Rua dos Ilhéus, ladeando a Praça XV de Novembro, em Florianópolis, abrigou, durante 10 anos, a primeira sede ideológica da InFolk (de 1996 a 2005)

Essa troca de informações entre os referidos grupos de estudos favoreceu, em 2004, a formalização do trabalho “Neuralidade, uma fundamentação metafísica para as Heurísticas Psicológicas de Kahneman e Tversky” (na Universidade do Estado de Santa Catarina) – na área da Gestão Organizacional e Psicologia Social -, no qual, pela primeira vez, exclusivamente através da lógica argumentativa, foram apresentados pontos de confluência entre Ciência, Filosofia e Religião a partir de uma perspectiva puramente solipsista (e atemporal) – inicialmente, apenas como forma de comprovar a previsibilidade do comportamento individual e dos desfechos sociais. Ainda, nessa mesma exposição, somada à introdução epistemológica solipsista, uma, chamada, “Teoria dos Nexos” apresentaria propostas conciliadoras entre diversas ontologias religiosas e científicas e, através de adendos concernentes às Ciências Aplicadas, assinalaria alternativas relevantes à “Economia Estacionária” (a vigente): a “Economia Neural” (atualmente chamada, na InFolk, de “Access Economy 2.0”).

Tais possibilidades, antes denominadas Economia Neural, Psicologia Neural, Administraçã Neural etc. – no contexto da “Neural Networks” – viriam a converter-se no “Paradigma Neural”, um amplo conjunto de conceitos, tecnologias e posicionamentos socio-políticos que, se por um lado, se propunham a atender às demandas de uma humanidade carente de transformações estruturais profundas (sociais, econômicas e intelectivas), por outro, já não mais se adaptavam à estrutura de trabalho até então praticada pelo consórcio InFolk.

 


 

O Paradigma Neural e o Neofranciscanismo, 2005

 

Pilgrims Valley, 2005

O “Vale dos Peregrinos”, na região de São Pedro de Alcântara/Santo Amaro da Imperatriz, em Santa Catrina, tornou-se, entre 2005 e 2006, a nova sede da Instituição.

Em meados de 2005, entendendo que há muito já se dedicava à Neuralidade e ao Paradigma Neural como filosofia de vida, a equipe “Neural Networks” decidiu por interromper suas demais atividades (incluindo a participação na Loja Teosófica de Florianópolis) e recolher-se ao “Vale dos Peregrinos”, uma propriedade rural na região entre São Pedro de Alcântara e Santo Amaro da Imperatriz, em Santa Catarina, Região Sul do Brasil.

Nessa época, graças aos talentos diplomáticos do jovem Heinrich Z. Mallmann – colaborador teuto-brasileiro da Neural Networks então residente nos EUA -, grupos de estudiosos e ativistas teosofistas, quakers e mórmons nos Estados Unidos (Utah e Colorado) e, mais tarde, na Europa (Inglaterra e Irlanda) viriam a unir-se à proposta apresentada pelo “Paradigma Neural”, declarando-se acordes à filosofia que, então, denominou-se “Neofranciscanismo” – uma homenagem ao ativismo do italiano Francesco d’Assisi (canonizado pela Igreja Católica como “São Francisco de Assis”): a liberdade, a comunhão e o compromisso social e ambiental. Dessa forma, o “Neofranciscanismo”, paulatinamente, agregou-se à futura InFolk: o alicerce ideológico de suas diretrizes sociais, econômicas e administrativas.

Assim, partindo de um acordo internacional de ideias e posicionamentos filosóficos, nasciam, os princípios básicos da Instituição: o pensamento crítico e investigativo, a comunhão universal, a soberania individual e o compromisso socio-ambiental – a traduzir-se na prática de vida neofranciscana e nas diretrizes primordiais da futura InFolk.

 

Pilgrims Valley Francesco d'Assisi Statue

No Vale dos Peregrinos, a estátua de Francesco d’Assisi (1181-1226) que, por suas causas e ativismo, inspiraria o nome da filosofia subjacente à InFolk: o Neofranciscanismo.

Em 2006, com o nome “InFolk – Centro de Difusão do Paradigma Neural” (representado juridicamente ainda pela Associação Centro Sócio Cultural, antiga integrante do consórcio InFolk), a organização iniciou seu período de estruturação administrativa e realinhamento operacional – todas as antigas atividades do Consórcio InFolk incorporaram-se enquanto “projetos” e “programas” que respondiam precisamente às diretrizes preconizadas. Nesse período, de dois anos, um novo website seria lançado e, sob a tutela intelectual dos senhores Christopher P. Ramos (EUA) e Ian McCafferty (Reino Unido), foi desenvolvida a maior parte da documentação que sustenta, até os dias de hoje, as atividades da InFolk (metafísica, doutrina, estatutos, bylaws e diretrizes operacionais).

Dessa forma, os anos de 2006 e 2007 seriam marcados pelo desenvolvimento da (profunda) metafísica do neofranciscanismo e pelas viagens de aproximação entre os grupos de suporte EUA, Reino Unido e Brasil. Conquanto majoritariamente instalados em Denver e Colorado Springs, no estado do Colorado, EUA, os encontros em New York/NY favoreceriam, no ano seguinte o registro da sede jurídica da instituição naquele estado. No Brasil, por conseguinte, o Neofranciscanismo esteve presente em diversas exposições acerca das religiões, filosofias e ideologias sociais – defendendo, reiteradamente, o entendimento entre as religiões, a inclusão social e a economia colaborativa como pilares para o desenvolvimento humano.

 

Torres/RS, Brazil

A bela cidade litorânea de Torres/RS, conhecida por seus paredões, foi o cenário de desenvolvimento dos principais textos da InFolk – entre 2006 e 2007.

No verão de 2006, por questões de logística e já seguindo os princípios do “simple living”, Jack Feliciano e uma pequena equipe de colaboradores migraram, do Vale dos Peregrinos, em Santa Catarina, para a cidade de Torres, no litoral norte riograndense, para um ano de intensas pesquisas e produção intelectual.

 

Internamente, a instituição voltaria seus esforços ao estabelecimento de uma efetiva “InFolk”: nação intersticial (interstitial folk) – iniciando, com esse intuito, o projeto “InFolk Network”, uma rede global de parcerias nas mais diversas áreas da administração destinadas à troca não-monetizada de serviços e produtos.

 

Em paralelo, os projetos “e-Brokerage” (eCommerce/Comex) e “InVoice” (telefonia IP, DID e IVR) foram responsáveis pela captação de recursos à entidade e manutenção de sua infraestrutura.

 


 

A InFolk – Neural Paradigm Diffusion Center, 2007

 

Na virada do ano de 2007-2008, com a crescente popularização do Neofranciscanismo nos EUA e a consequente expansão da “InFolk Network” (rede de parcerias InFolk), a coalizão dos mantenedores da Instituição empreendeu a iniciativa de estabelecer-se oficialmente nos EUA através do “Neural Paradigm Diffusion Center”, DBA “InFolk”, uma ONG, IRS 501(c)3, com registro e sede jurídica em New York/NY, ganhando reconhecimento oficial nos EUA e em outros 98 países como denominação autônoma, com liberdade e direito (assegurado pelas convenções internacionais promovidas pelas Nações Unidas) de exercer seus princípios, em teoria e prática – entre as quais, o desenvolvimento e gestão de modelos socioeconômicos alternativos como promoção à sustentabilidade.

 

New York/NY, USA

A cidade de Nova York/NY, nos EUA, por unanimidade entre os membros da InFolk, foi escolhida como sede oficial da instituição, formada em 07/2007.

 


 

O Centro de Difusão do Paradigma Neural LatAm e a InFolk Business, 2008-2011

 

No ano seguinte, a organização registraria, ainda, o “Centro de Difusão do Paradigma Neural (LatAm)”, sua representação na América Latina – convertendo o Brasil em “Locus Operis” para os anos de 2009 a 2013 – e enviando (o administrador) Jack Feliciano para coordenar a iniciativa a partir de sua sede operacional no distrito financeiro da cidade de Florianópolis/SC.

Florianopolis/SC, Brazil

O Ed. Top Tower, em Florianópolis/SC, Brasil – sede administrativa da InFolk durante os anos de 2008 a 2014.

Contudo, assumindo que o Brasil não se revelara propício a iniciativas de cunho filosófico – considerando os anos anteriores -, a entidade concentraria seus esforços no país exclusivamente no desenvolvimento da Economia Neural através da “InFolk Network”, promovendo o compartilhamento de bens e a desmonetização da economia – iniciativas que mais tarde seriam incorporadas enquanto incentivo à Sharing Economy e aos LETS/Altcoins.

Paralelamente, conquanto impedida estatutariamente de perceber qualquer prestação financeira por parte de seus membros, a InFolk LatAm mantinha-se responsável pela administração e captação de recursos à entidade norte-americana; sendo assim, no intuito de levar a bom termo suas diretrizes de levantamento de fundos, a instituição brasileira promoveu, em 2011, a abertura da empresa “InFolk Business” (InFolk Gestão Empresarial Ltda.).

Entre 2008 e 2015, a InFolk Business atuaria em diversos segmentos econômicos: Intermediação de Negócios, Gestão de Patrimônio e Consultoria em Gestão Empresarial – incluindo “Consultoria de Risco”, Gestão de Recursos Humanos (Treinamento e Desenvolvimento), Marketing e Publicidade, Outsourcing, Gestão de Fluxos Financeiros Internacionais, Importação e Comércio Atacadista e Varejista de Produtos Importados (“InFolk Market”). Nesse período, algumas das empresas clientes da InFolk alcançariam crescimento superior a 1000% (em Receita Bruta), outras tantas seriam registradas, geridas e impulsionadas no Brasil e exterior.

Em paralelo, o Centro de Difusão do Paradigma Neural (América Latina) desenvolveria sua iniciativa mais ousada: a “InFolk – Uma Comunidade Global para o Compartilhamento de Bens, Recursos e Oportunidades”, plataforma (sem fins lucrativos) que não só promovia, instruía e difundia iniciativas acordes à Sharing Economy como, efetivamente, oferecia ferramentas online de compartilhamento de imóveis, veículos e negócios para seus usuários.

Todavia, diante da dificuldade em expandir sua rede de usuários no Brasil, os mantenedores da InFolk NPDC promoveram duas iniciativas-base entre 2010 e 2015: 1. a aproximação da instituição com outras ONGs e iniciativas semelhantes (no cenário internacional) – como a holandesa STRO (desenvolvedora do Sitema Cyclos de LETS) – e o aprimoramento acadêmico de seu quadro operativo – ocasião em que os gestores da InFolk Brasil iniciaram suas pesquisas no campo da Análise de Cenários Sociais (investigação, previsão e intervenção) em renomadas instituições de ensino nos EUA.

 

 


 

A InFolk – StartUp Accelerator, 2017

 

Em agosto de 2017, porém, dez anos após sua fundação, o Neural Paradigm Diffusion Center, consensualmente, emancipa sua estrutura de seus mantenedores originais nos EUA e Inglaterra – permanecendo, porém, com a integridade de sua estrutura organizacional: incluindo sua sede jurídica nos EUA, constructos intelectuais e metodológicos, patentes e rede de parceiros.

Nasce, assim, a nova InFolk: dedicada, em sua dimensão social, à difusão dos princípios econômicos do Paradigma Neural – que encontram na Access Economy (Sharing + Collaborative Economy) a materialização de sua ideologia.

No Brasil, certos de que, mais que qualquer outro esforço social, político ou ideológico, é o EMPREENDEDORISMO que enseja as grandes transformações econômicas, a InFolk desenvolve o programa “i4Business”: reunindo (de seu portfolio de parceiros) um conjunto de produtos e serviços (a custos reduzidos) disponível a empreendedores e jovens empresas dispostos a cooperarem com os objetivos sociais da instituição.

Por consequência, a InFolk NPDC encontraria sua alternativa última (e de inédita efetividade) para a consecução de seu ideal: o Programa de Pré-Aceleração de StartUps Inovadoras InFolk, com sua primeira edição em 2018-1. Com o slogan “Happen Worldwide”, a instituição empregaria todo seu conhecimento, networking e ferramental tecno-metodológico na materialização e aceleração de projetos, ideias e empresas acordes à Access Economy.

Em janeiro de 2018, 10 anos após sua implantação no Brasil, o 26°. Conselho Executivo da InFolk viria reunir-se em São Paulo/SP para a abertura oficial dos trabalhos da InFolk Startup Accelerator Brazil.

 

Agradecemos a todos aqueles que fizeram parte da nossa história – que nos inspiraram, instruíram, contribuíram com nossas conquistas, colaboraram em nossa obra e, de uma forma ou de outra, nos tocaram e foram tocados por nosso ideal. Alguns estiveram do nosso lado por muitos anos, outros por alguns meses. Alguns seguiram seus caminhos em seus empreendimento próprios, outros já nos aguardam no Oriente Eterno.
Que a Luz lhes acompanhe!